BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

SANGUE NO CHÃO OU NO CORAÇÃO?

 
A terra estava manchada de sangue. Pendurado numa cruz estava o corpo morto de um homem. Ele havia sido condenado à pior pena de morte que o homem já inventou: a crucificação. A cruz era ao mesmo tempo lugar de tortura e de morte. A pessoa ficava horas ali pendurada, vendo suas forças acabarem lentamente, enquanto todo seu corpo sofria dores terríveis.

A cruz se destinava aos piores criminosos, àquelas pessoas que cometiam crimes terríveis. Mas Aquele homem não era um criminoso. Seu único crime foi amar a humanidade e ensinar a ela o caminho para Deus. Ele sofreu, a fim de livrar o homem de um sofrimento ainda maior. Ele que tantas vezes havia curado os enfermos, estava agora sofrendo uma profunda dor física e emocional. Ele ensinou a respeito do perdão, mas foi condenado como um criminoso. Ele ensinou a respeito do amor, mas foi vítima do ódio das pessoas. Ele ensinou a respeito da paz, mas foi visto como alguém perigoso.

Aos pés da cruz estava seu sangue. Sangue inocente. Sangue puro. Sangue derramado para mudar a história.

Aquele sangue foi derramado na terra, mas seu alvo era outro: o coração dos homens. Seu objetivo era purificar o coração do pecador. João, o discípulo amado disse: “Se, porém, andarmos na luz, assim como Ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, Seu Filho, nos purifica de todo pecado” (I João 1:7).

O sangue de Jesus é o único meio de libertar o pecador da condenação eterna. Nada que o homem fizer será o suficiente para conseguir isso.

As boas obras, as esmolas, as obras de caridade: nada pode resolver o problema do pecado.  Nenhum sacrifício, nenhum voto, nenhuma penitência pode também libertar o homem.

Também de nada adianta freqüentar uma Igreja, cumprir seus rituais e normas. Isso também não pode resolver o problema do pecado no seu coração. Você pode até ser uma pessoa boa, caridosa, viver cercado de amigos, ser bom para seu cônjuge, para seus filhos, para seus pais. Tudo isso é bom, mas não pode resolver o problema do pecado.

De nada adianta você saber que o sangue de Jesus foi derramado na terra, se você não permitir que ele seja derramado em seu coração, a fim de dar-lhe uma nova vida. O próprio Senhor Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”(João 14:6).

Se você quer ir até Deus, permita que o sangue de Jesus seja derramado em seu coração. Ele ama você e está pronto a lhe dar uma nova vida. Somente assim você terá a certeza de que será aceito por Deus e poderá receber uma nova vida. Caso contrário, aquele sangue ficará apenas no chão, e ali, ele não pode lhe dar nenhuma esperança.

Transcrito Por Litrazini

CONHECENDO A VIDA VITORIOSA

 
O Velho Testamento recorda a vida de várias pessoas que experimentaram grandes vitórias.
Jael e Débora conquistaram reinos ( Jz.4.5).
Daniel foi salvo da boca de leões (Dn 6).
Misael, Azarias e Hananias, não foram feridos apesar de estarem dentro de uma fornalha quentíssima (Dn.3).
Elias escapou das espadas dos capangas da rainha Jezabel (1Rs.19.2).
Ezequias retomou suas forças depois de uma enfermidade ( 2Rs.20).
Gideão era poderoso na batalha (Jz 7).
O filho de uma viúva foi ressuscitado pelo profeta Eliseu (2Rs4.8-37).

Todas essas conquistas foram exemplos da fé em ação.

Nós também podemos experimentar a vitória através da fé em Cristo. Nossas vitórias sobre os opressores podem ser iguais aquelas dos santos do Velho Testamento, mas é mais provável que nossas vitórias sejam especificamente para o papel que Deus quer que nós façamos. Apesar de nosso corpo deteriorar e morrer, nós viveremos para sempre por causa de Cristo.

Na ressurreição prometida, até mesmo a morte será vencida, e a vitória de Cristo será completa. O povo (e as igrejas) freqüentemente tenta viver na memória das bênçãos de Deus.  Os israelitas assumiram erradamente que porque Deus os tinha dado a vitória no passado, ele o faria novamente, mesmo eles tendo estado distante dele.

Hoje, assim como nos tempos bíblicos, vitórias espirituais vêm através de um relacionamento com Deus que é renovado continuamente. Não viva no passado. Mantenha o seu relacionamento com Deus novo e fresco.

Fazemos o melhor e ainda assim, muitas vezes as coisas saem erradas; o semeador saiu a semear, e estava semeando uma excelente semente, porém apesar de serem boas e ser executado um bom trabalho, com boas intenções, nem toda semente deu vida (Lc.8).

A lista dos problemas que temos está diretamente relacionada com a lista das origens dos problemas descritas em Gálatas 5. Muitas das vezes queremos que a solução venha através de uma reunião de oração ou de uma palavra milagrosa, estilo abracadabra ou abratisésamo.

A verdade é  que Deus estabeleceu regras para uma vida vitoriosa, e podemos ver algumas em Lucas 4: Entrando num dos barcos, que era o de Simão (v. 3) Deus não te descarta só porque não tem obtido sucesso. Você pode ser útil, mesmo no fracasso (v. 5)

Disse a Simão: vai ao mar alto e lançai as redes; e fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes(vv. 4-6). Devo obedecer sem restrições. E fizeram sinal aos companheiros... Simão porém disse: senhor, afaste-se de mim, pois sou pecador, pois pegaram muito peixe (vv. 7-9)  Ajudando sempre sou ajudado. (Pv.11.25)

Sendo abençoado, não tenho como não abençoar (v. 7).
Tiago e João, que eram companheiros de Simão (v. 10). Preciso de bons amigos (1Co.15.33). Preciso me afastar dos ruins (1Co.5.9-13).

Deixaram tudo e o seguiram (v. 11) O reino de Deus tem que estar em primeiro lugar (Mt.6.33).
“O Reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo. Outrossim o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas; e, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e a comprou”Mt.13.44-46

Lenilson Fraga 

Por Litrazini

Mulheres são espiãs de Deus disfarçadas entre nós

 




Certo dia parei para observar as mulheres e só pude concluir uma coisa: elas não são humanas. São espiãs. Espiãs de Deus, disfarçadas entre nós.
Pare para refletir sobre o sexto-sentido.
Alguém duvida de que ele exista?
E como explicar que ela saiba exatamente qual mulher, entre as presentes, em uma reunião, seja aquela que dá em cima de você?
E quando ela antecipa que alguém tem algo contra você, que alguém está ficando doente ou que você quer terminar o relacionamento?
E quando ela diz que vai fazer frio e manda você levar um casaco? Rio de Janeiro, 40 graus, você vai pegar um avião pra São Paulo. Só meia-hora de vôo.
Ela fala pra você levar um casaco, porque "vai fazer frio". Você não leva. O que acontece?
O avião fica preso no tráfego, em terra, por quase duas horas, depois que você já entrou, antes de decolar. O ar condicionado chega a pingar gelo de tanto frio que faz lá dentro!
"Leve um sapato extra na mala, querido.
Vai que você pisa numa poça..."
Se você não levar o "sapato extra", meu amigo, leve dinheiro extra para comprar outro. Pois o seu estará, sem dúvida, molhado...
O sexto-sentido não faz sentido!
É a comunicação direta com Deus!
Assim é muito fácil...
As mulheres são mães!
E preparam, literalmente, gente dentro de si.
Será que Deus confiaria tamanha responsabilidade a um reles mortal?
E não satisfeitas em ensinar a vida elas insistem em ensinar a vivê-la, de forma íntegra, oferecendo amor incondicional e disponibilidade integral.
Fala-se em "praga de mãe", "amor de mãe", "coração de mãe"...
Tudo isso é meio mágico...
Talvez Ele tenha instalado o dispositivo "coração de mãe" nos "anjos da guarda" de Seus filhos (que, aliás, foram criados à Sua imagem e semelhança).
As mulheres choram. Ou vazam? Ou extra vazam?
Homens também choram, mas é um choro diferente. As lágrimas das mulheres têm um não sei quê que não quer chorar, um não sei quê de fragilidade, um não sei quê de amor, um não sei quê de tempero divino, que tem um efeito devastador sobre os homens...
É choro feminino. É choro de mulher...
Já viram como as mulheres conversam com os olhos?
Elas conseguem pedir uma à outra para mudar de assunto com apenas um olhar.
Elas fazem um comentário sarcástico com outro olhar.
E apontam uma terceira pessoa com outro olhar.
Quantos tipos de olhar existem?
Elas conhecem todos...
Parece que frequentam escolas diferentes das que frequentam os homens!
E é com um desses milhões de olhares que elas enfeitiçam os homens.
EN-FEI-TI-ÇAM !
E tem mais! No tocante às profissões, por que se concentram nas áreas de Humanas?
Para estudar os homens, é claro!
Embora algumas disfarcem e estudem Exatas...
Nem mesmo Freud se arriscou a adentrar nessa seara. Ele, que estudou, como poucos, o comportamento humano, disse que a mulher era "um continente obscuro".
Quer evidência maior do que essa?
Qualquer um que ama se aproxima de Deus.
E com as mulheres também é assim.
O amor as leva para perto dEle, já que Ele é o próprio amor. Por isso dizem "estar nas nuvens", quando apaixonadas.
É sabido que as mulheres confundem sexo e amor.
E isso seria uma falha, se não obrigasse os homens a uma atitude mais sensível e respeitosa com a própria vida.
Pena que eles nunca verão as mulheres-anjos que têm ao lado.
Com todo esse amor de mãe, esposa e amiga, elas ainda são mulheres a maior parte do tempo.
Mas elas são anjos depois do sexo-amor.
É nessa hora que elas se sentem o próprio amor encarnado e voltam a ser anjos.
E levitam.
Algumas até voam.
Mas os homens não sabem disso.
E nem poderiam.
Porque são tomados por um encantamento
que os faz dormir nessa hora."

Luís Fernando Veríssimo 

 

POR QUE A MULHER SAMARITANA FOI PARA O POÇO AO MEIO DIA?

 

“E estava ali a fonte de Jacó. Jesus, pois, cansado do caminho, assentou-se assim junto da fonte. Era isso quase à hora sexta”
Veio uma mulher de Samaria tirar água...”
                                                                                         João 04: 06 e 07a 


No sistema de contagem de horas os judeus haviam adotado a contagem de 12 horas para o dia (diferentemente da contagem de horas do ocidente), a contagem iniciava-se ao amanhecer do dia até ao pôr do sol, Jesus disse: “Não há doze horas no dia?” João 11:09; sendo assim a primeira hora era por volta das seis da manhã, a terceira hora por volta das nove da manhã, e a hora sexta relatada no versículo é por volta do meio dia, mas não é só uma questão de comparação de horários é que definiria uma única resposta para mostrar o motivo daquela mulher ir ao poço naquele momento.

Atividades Domésticas
Dentre as obrigações domésticas que a mulher realizava nos tempos bíblicos, uma delas era buscar água no poço, ou na fonte, esse trabalho era feito exclusivamente por elas; isso acontecia em dois horários: no início do dia (logo ao amanhecer), ou pela tarde (no fim do dia), esse trabalho geralmente era feito pelas filhas mais velhas da casa; tal fato pode ser notado quando Eliezer servo de Abraão foi buscar uma esposa para Isaque.  

“E fez ajoelhar os camelos fora da cidade, junto a um poço de água, pela tarde, ao tempo em que as moças saíam a tirar água.”
                                                                                             Gênesis 24:11

 Desde os patriarcas havia uma refeição nos tempos bíblicos chamada sesta, quando vinha o calor do dia, que era por volta do meia dia, era hora de fazer a refeição e descansar.
Quando Abraão foi visitado por três seres celestiais, estava na entrada da tenda nesse horário.

“Depois, apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, quando tinha aquecido o dia.”
                                                                                              Gênesis 18:01

José quando viu seus irmãos se apresentarem diante dele no Egito, mandou preparar uma refeição para esse horário.

 “Vendo, pois José a Benjamim com eles, disse ao que estava sobre a sua casa: Leva estes varões à casa, e mata reses e prepara tudo; porque estes varões comerão comigo ao meio dia.”
                                                                                             Gênesis 43:16.


O aquecer do dia, ou o meio dia, era a hora em que as famílias estavam em casa reunidas, e fazendo as suas refeições, em virtude disso não haviam mulheres no poço para buscar água, pois elas estavam dentro dos seus lares; por esse motivo a mulher samaritana ia buscar água no poço sozinha, mesmo numa hora de muito calor, o motivo pelo qual ela fazia isso foi revelado por Jesus:
“Disse-lhe Jesus: vai chama teu marido e vem cá.
A mulher respondeu e disse: não tenho marido. Disse-lhe Jesus: Disseste bem: não tenho marido,
Porque tiveste cinco maridos e o que agora tens não é teu marido; isso disseste com verdade.”
                                                                                           João 04: 16 a 18

Por causa da sua forma de vida, aquela mulher não queria ser vista por outras pessoas, especificamente por outras mulheres, e como Jesus disse, ela  teve cinco maridos e a pessoa com quem ela convivia não era seu marido, isso lhe trazia muita vergonha, então ela fazia isso para se ocultar, mas Jesus apareceu nesse horário para conversar com ela e se revelar ao seu coração, muitas pessoas hoje vivem assim, tentando se ocultar, pois tem vergonha de certas situações que vivem, talvez até mesmo do seu próprio passado, mas Jesus apareceu no aquecer do dia, ao meio dia, numa hora em que o dia é mais claro, na língua hebraica o meio dia se chama  צָהֳרַיִם (tsohorayim) que vem do verbo צָהַר (tsahar) que significa brilhar, reluzir, aclarar.

 Jesus disse: “...Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.” João 08:12
A luz quando é manifestada mostra o que está oculto, Jesus é aquele que conhece todas as coisas pois é Deus onisciente, e ele se revela ao pecador como “A luz do mundo”, fazendo com que o homem reconheça o seu erro, para tirá-lo das trevas (pecado), e trazê-lo para a luz; assim ele fez com a mulher samaritana.


Fonte: Novo Manual dos Usos e Costumes dos Tempos Biblicos
            Autor: Ralph Gower
            Editora CPAD
 

OLHANDO PARA JESUS

 
Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.Hebreus 12:1-2

Nós precisamos manter nossos olhos no Senhor Jesus. A comunhão com os santos é proveitosa e deve ser buscada, mas ela nunca é perfeita, pois temos muitas imperfeições vinculadas a nós.

Se o inimigo consegue nos manter ocupados com as imperfeições e as falhas, uns dos outros, conseguirá nos desencorajar e estragar nossa comunhão.

O Espírito de Deus irá nos manter ocupados com Cristo. Estando ocupados desse modo, nós iremos demonstrar Seu amor e graça em nossas atitudes de uns para com os outros.

Que contraste entre essa obra do inimigo e do Espírito!

O inimigo nos faz olhar para os outros para vermos as falhas e imperfeições neles.

O Espírito nos mantém olhando para Cristo para que reflitamos Sua pessoa diante dos outros, assim ajudando-os a serem mais como Cristo.

O amor de Cristo pelos Seus não está baseado naquilo que está neles, mas no que está em Seu próprio coração.

Assim, o amor que o Espírito produz em nossos corações não está baseado naquilo que está neles, mas sobre no que está no coração de Cristo por nós.

O Pai não ama Seus filhos pelo que vê neles, mas por aquilo em que Ele irá transformá-los — um reflexo perfeito de Cristo — todos conformados à Sua imagem.

O escultor, quando olha para um pedaço de mármore bruto e mal cortado, não está pensando na aspereza e sim na bela figura que surgirá quando terminar seu trabalho de escultura e remover tudo o que impede sua beleza.

Assim também devemos olhar uns para os outros.

Óh Senhor, Que esse Teu pequenino rebanho, Confessando apenas o Teu nome, Continue sob Teu cuidado amoroso, Possuindo verdadeira unidade.

Extraído do Devocional Diário Boa Semente

Por Litrazini