BENVINDO

Minha foto

 Sou servo do Senhor desde 2001,sirvo a Deus na Igreja do Evangelho Quadrangular,  obreiro formado no Instituto Teológico Quadrangular, professor da Escola Bíblica,  casado com Elisângela a 25 anos , pai de 2 filhos maravilhosos,  buscando cada dia conhecer mais ao Senhor. Meu maior desejo é ser " uma bênção" e abençoar àqueles que estão perto e através da web os que estão longe.  Que as bênçãos do Senhor seja transbordante sobre a sua vida, sobre sua casa , sobre sua família, sobre o seu ministério, querido(a) e amado(a) irmão(ã) em Cristo Jesus. 

sábado, 11 de novembro de 2017

Jesus: O Amigo Dos Caídos


Série: Jesus no Evangelho de João - Jesus: O Amigo Dos Caídos
Texto: João 21:1-19

Introdução: Em algumas casas que já visitei, observei retratos em quase todos os lugares. Vi retratos na parede na sala de estar, no corredor, em cômodas e mesas nos quartos e em inúmeros volumes de álbuns nas estantes de livros. Atualmente, podemos encontrá-los em computadores e as vezes até em ímãs de geladeira na cozinha. Tenho a sensação de que muitas pessoas fazem isso!

Mas ao examinarmos as muitas fotografias de amigos e familiares, existem algumas que são muito especiais. Estas se destacam em nossa mente como nossas imagens favoritas. Talvez porque nos lembrem de um determinado dia ou lugar, mas qualquer que seja a razão; todos nós temos nossos retratos favoritos.

Bem, hoje, chegamos a um dos meus retratos favoritos de Cristo no evangelho de João. Examinamos os últimos vinte capítulos descobrimos aspectos diferentes do caráter e da personalidade de Jesus Cristo, mas hoje veremos o último capítulo para observar Jesus Cristo: o Amigo dos caídos. Dois personagens principais neste quadro: Jesus o amigo de Pedro, o caído.

A maioria de nós está familiarizado com os antecedentes, mas deixe-me lembrá-lo apenas de algumas coisas sobre o fracasso de Pedro.

I. O Fracasso de Pedro

A. O lugar onde aconteceu - Pedro estava no lugar errado.
1. No começo, Pedro se iludiu de que nunca abandonaria o Senhor.
2. No entanto, quando chegou o momento e Jesus foi preso, Pedro, como a maioria dos outros, abandonou Jesus e fugiu.
3. No relato de Mateus, descobrimos que Pedro decidiu seguir o Senhor e ver o que aconteceria, mas ele seguiu Jesus "de longe".
4. Quando Pedro encontrou-se cercado pelos inimigos do Senhor, tornou-se difícil para ele permanecer fiel à sua promessa anterior.
5. Agora, ele toma a descida do fracasso e nega que ele mesmo conheça o Senhor Jesus, v. 69-74.
6. Essencialmente, todos os retrocessos começam da mesma maneira! Em vez de ficar tão perto do Senhor quanto devemos, começamos a segui-lo "de longe".
a. Pode começar como simplesmente faltar a alguns cultos aqui e ali.
b. Talvez nós apenas paramos de orar como deveríamos.
c. Talvez a Bíblia não seja aberta e lida com a frequência como deveria.
d. Onde e, no entanto, ele começa, isso acabará por levar ao mesmo lugar.
e. Eventualmente, nos conduzirá a uma condição de retrocesso e frieza!
f. O problema de Pedro foi que ele se encontrou no lugar errado.
g. Isso é verdade para nós hoje? Estamos no lugar errado em relação a Cristo? Nós nos afastamos dele?

B. A dor do fracasso - Quando Pedro negou ao Senhor naquela noite, a Bíblia nos diz que ele saiu e "chorou amargamente".
1. Pedro estava miserável em sua nova condição.
2. Ele sabia que ele havia ofendido o Senhor.
3. Ele sabia que tinha violado algo muito precioso e sagrado.
4. Ele era um homem miserável!
5. Assim é com todo filho de Deus que decide se afastar da vontade de Deus.
6. O pecado traz consigo dor, sofrimento e miséria. Provérbios 13:15 “O bom senso alcança favor; mas o caminho dos prevaricadores é áspero”.
7. O pecado é um ladrão e um malfeitor!
a. Ele nos roubará a paz de Deus e o sentido da presença de Deus.
b. Ele roubará o poder e a alegria de Deus em nossas vidas.
c. Destrói a inocência e a eficácia.
d. Considere o exemplo do filho pródigo.
e. Seu pensamento primário quando ele se encontrou no chiqueiro dos porcos foi de quanto melhor ele estaria na casa do Pai.
f. O pecado vai fazer uma pessoa miserável, e se não, então você provavelmente não é salvo!

C. O preço do fracasso - Depois que Pedro pecou, sentiu uma perda definitiva de comunhão, paz e alegria
1. Ele sabia que as coisas eram diferentes.
2. Estou falando principalmente para aqueles que afirmam conhecer Jesus como Salvador pessoal esta noite.
3. Crente, você precisa saber que quando você decidir andar de uma maneira diferente do que o Senhor quer; sua decisão tem um preço muito alto.
4. Se você é salvo, então você pode esperar que perderá muito quando se afasta do Senhor.
5. Você pode não perder sua salvação, mas você se sentirá como se estivesse perdido.
6. Você certamente pode perder a sua comunhão com o Senhor.
7. Haverá a perda de paz, alegria e contentamento.
8. Haverá a perda de bênçãos e recompensas.
9. Pedro fracassou e fracassou muito!

II. A insensatez de Pedro

A. Revelada por suas escolhas. V. 3
1. Depois da ressurreição, Pedro deve ter presumido que o ministério havia acabado.
2. Ele havia negado o Senhor e então ele decidiu retornar ao antigo caminho da vida.
3. Pedro foi chamado para abandonar todas essas coisas e seguir Jesus.
4. O chamado do Senhor foi um chamado para vir e ser um pescador de homens!
5. As pessoas que estão fora da vontade de Deus sempre fazem as escolhas erradas!
6. Basearão suas decisões em motivos carnais e não espirituais.
7. Isto é o que Pedro fez e ele foi insensato por causa disso!

B. Revelada por seus companheiros.
1. Quando Pedro voltou para a vida antiga, ele levou outros com ele.
2. Nós todos já ouvimos o ditado de que a "Miséria adora companhia".
3. Quando uma pessoa retrocede, ela geralmente não se contenta em ir sozinha e tentará arrastar os outros com ele.
4. Você vê isso em famílias o tempo todo! Um fica frio com o Senhor e, em pouco tempo, todos na família estão fora da vontade de Deus.
5. Que vergonha é quando sentimos a necessidade de arrastar os outros para o mesmo poço insensato no qual nos colocamos!
6. O que é igualmente triste é o fato de que sempre parece haver aqueles que estão dispostos a seguir o filho rebelde de Deus!
7. Por que as coisas são assim?
a. Porque gostamos de nos cercar de pessoas que estão no mesmo nível que nós.
b. Se estamos certos com Deus, queremos estar em torno de outros que estão certos com Deus.
c. Se estamos fora da vontade de Deus, nos sentimos repreendidos pela vida daqueles que vivem para o Senhor e buscamos aqueles que somos como nós.
d. Infelizmente, muitas vezes tentamos reproduzir a nossa temperatura espiritual na vida daqueles que estão perto de nós.
e. Este é apenas um esforço para tornar-se mais confortável.

C. Revelada pelas consequências.
1. Pedro e seus amigos pescaram toda a noite e não pegaram um único peixe!
2. Pedro era um pescador profissional, isso deve ter sido uma coisa devastadora a ter que lidar.
3. Trabalharam e trabalharam toda a noite e não produziram nada de valor!
4. Esta é a maneira que funciona para aqueles que estão fora da vontade de Deus ...
5. Jesus disse: "Sem mim, nada podeis fazer!"
Nós vimos o fracasso de Pedro e a insensatez de Pedro, mas aqui está a melhor parte ...

III. O Amigo de Pedro (Jesus) v. 4-17

A. Ele o encontrou. v. 4-8
1. Após o pecado, após o retorno à vida antiga, depois de uma longa noite de fracasso, Jesus entrou na cena e, em alguns minutos, mudou tudo e tornou as coisas como deveriam ser.
2. O que fez a diferença?
3. Houve uma mudança em Pedro.
4. Observe três coisas que mudaram quando Jesus chegou:
a. Pedro foi forçado a admitir seu fracasso. v. 5
1) Este é o primeiro passo para voltar para casa.
2) Deve haver um reconhecimento de pecado e o mal proceder. 1 João 1:9 “Se confessamos nossos pecados, ele é fiel para perdoar nossos pecados e nos purificar de toda injustiça”.
b. Pedro começou a obedecer a Jesus novamente. v. 6
1) Ele parou de fazer as coisas da maneira de Pedro e começou a fazê-las pela maneira do Senhor.
2) Isso trouxe sucesso onde houve apenas fracasso!
c. Pedro tem um desejo renovado de estar perto do Senhor. v. 7
1) Ele não estava disposto a esperar por um momento mais conveniente, mas foi ao encontro do Senhor imediatamente.
2) Ele estava pronto para retornar ... ele percebeu sua tolice e estava pronto para voltar para o Senhor.
3) Esta noite, se você se afastou de Deus, você precisa saber que você ainda tem um amigo em Jesus.
4) Ele não se esqueceu de você, e Ele não o abandonou.
5) Ele ainda te ama tanto quanto já amou. Ele só quer que você venha ao lugar que Pedro chegou.
6) Ele quer que você esteja disposto a confessar seus pecados, comece novamente a segui-lo e apenas ame-o como você deveria.

B. Ele o alimentou. v. 9-14
1. Quando Pedro e os outros discípulos chegaram à costa, descobriram que Jesus tinha um fogo preparado com peixe já cozinhando.
2. Encontraram lá, com o Salvador, todas as coisas que precisavam depois de estarem no barco durante toda a noite.
3. Eles encontraram alimento, calor e comunhão.
4. Eles encontraram um Salvador que os amou e que tinha todas as provisões no lugar que eles precisavam.
5. Tudo o que eles careciam naquele barco, eles encontraram quando foram a Jesus!
6. Estou aqui para lhe dizer esta noite que você encontra tudo isso e mais se você vier a Jesus.
7. Ele ama você e deseja ter uma estreita comunhão com você.

C. Ele o libertou. v. 15-17
1. Nestes versículos, encontramos o Senhor Jesus re-comissionando Simão Pedro para o ministério.
2. Estou certo de que Pedro sentia que seu trabalho e ministério se foram para sempre, mas Jesus veio chamá-lo de volta à luta!
3. Este foi um momento de comunhão e restauração entre Jesus e Simão Pedro.
4. Nestes poucos versos, Jesus liberou Pedro da escravidão de seu pecado e fracasso e o colocou de volta sobre o ministério de servir o Senhor.
5. O mesmo será verdadeiro para todo filho de Deus que retornar à casa do Pai hoje.
6. Ele não só perdoará seus pecados, mas Ele irá restaurar você para aquele lugar de serviço que você já manteve com Ele.
7. Você ainda tem um amigo em Jesus!

Conclusão: Jesus é o amigo dos caídos. Se você nunca creu em Cristo como seu Salvador, perceba esta noite que Ele é seu Amigo. Ele deu Sua vida por você no Calvário. Seu desejo é que você venha a Ele pela fé e seja salvo.

Se você é cristão, mas sabe que se afastou do Senhor. Posso convidá-lo para voltar para casa hoje? Volte ao Senhor agora mesmo. Seja qual for a sua necessidade, esta noite, eu convido você a vir.

Evidências de um Genuíno Avivamento

 
Evidências de um Genuíno Avivamento
Texto: Josué 1:1-18

Introdução: Na semana passada, tivemos um ótimo culto aqui. Muitas pessoas vieram para se comprometer novamente com a obra que Deus tem para realizar. Outros falaram sobre o poder de Deus percebido no culto. Alguns mencionaram o termo "avivamento". O avivamento é necessário para a igreja como um corpo corporativo e para o crente individual.

O termo bíblico é "reviver" e é de Deus; não é obra do pastor, evangelista, pregador ou de nós mesmos. Então, a questão é essa; como saberemos se fomos avivados? Qual será a evidência de um genuíno avivamento?

Quando um homem se casa com uma mulher, ele dá algumas evidencias de que ele é casado. Algo está errado, se uma mulher ou um homem lhe diz que nada mudou em suas vidas após o casamento. Deve haver algumas evidências tanto para fora como para dentro.
  • As alianças de casamento e a certidão de casamento.
  • As fotos e o vídeo do casamento.
  • O novo lar que eles começam juntos.
  • As expressões de amor um pelo outro.
Todos estes e mais devem estar presentes e dar evidencias de que houve uma grande mudança em suas vidas.

Eu acredito que, da mesma forma, haverá alguma evidência quando uma pessoa ou uma igreja experimenta um avivamento. Nossas vidas não serão as mesmas no dia seguinte após o avivamento.

Se nada mudou, então o que aconteceu não foi um avivamento genuíno! Vamos observar alguns pensamentos sobre as evidências de um genuíno avivamento.

I. Quando avivados, teremos uma nova atitude.

Atitude = Nossa posição mental em relação aos outros.

A. Em relação a Deus.
1. A maneira como vemos Deus será diferente.
2. Ele será mais do que apenas uma "força" ou "poder".
3. Ele se tornará menos distante e mais pessoal.
4. Iremos a Ele em tempos difíceis. (Salmo 138:7) "Embora eu ande no meio da angústia, tu me revivificas; contra a ira dos meus inimigos estendes a tua mão, e a tua destra me salva".

B. Em relação aos outros crentes.
1. Vamos substituir a mentalidade 'Eles' pela mentalidade 'Nós'.
2. Reconheceremos a nossa necessidade de outros crentes e sua necessidade para nós.
3. Cooperadores significa que devemos trabalhar juntos para realizar algo excelente para Deus. (Números 4:6) "Assim edificamos o muro; e todo o muro se completou até a metade da sua altura; porque o coração do povo se inclinava a trabalhar".

C. Em relação ao perdido
1. O compositor colocou desta forma .... “Deixe-me ver este mundo, querido Senhor, como se eu estivesse olhando através de Seus olhos”.
2. O que vemos quando olhamos para os perdidos?
3. Alguns veem como pessoas a serem evitadas, mas devemos ver almas que estão morrendo e a caminho de uma eternidade sem Cristo.

II. Quando avivados, teremos uma nova determinação.

A. Para ser consistente.
1. Na nossa caminhada pessoal com Deus.
2. A leitura da Bíblia e a oração serão uma prioridade em vez de serem relegadas para os últimos da lista da nossa "lista de tarefas".
3. Nosso atendimento na igreja será regular em vez de esporádico.
4. Nós estaremos determinados a seguir, apesar dos obstáculos em nossos caminhos.

B. Para servir o Senhor.
1. Será voluntário para ajudar de qualquer maneira que seja necessária.
2. Serviremos voluntariamente e com alegria. (Josué 24:15b) "..., mas quanto a mim e à minha casa, serviremos ao Senhor". - (Salmo 100:2) "Servi ao Senhor com alegria; e apresentai-vos diante de sua presença com cântico".
3. Desejaremos agradar o Senhor através do nosso serviço a Ele. (Colossenses 3:23) "E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens"

III. Quando avivados, teremos um novo entusiasmo

A. Em relação à nossa fé.
1. Compreendendo o que Deus fez por nós.
2. Como entregando o Seu Filho no Calvário, não apenas nossas vidas, mas nosso destino eterno foi mudado.
3. Agora, isso deve nos deixar entusiasmados!
4. História do velho agricultor que costumava glorificar alto na igreja.
a. Pastor foi pedir-lhe para controlar e glorificar mais baixo.
b. O agricultor quando começava a pensar no que o Senhor fez por ele e sua família.
c. Ele não podia deixar de glorificar!
5. Quando estamos entusiasmados com a nossa fé, isso irá mudar como vivemos! (Gálatas 2:20) "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim".

B. Em relação à nossa fidelidade.
1. O cristianismo deve ser mais sobre quem somos, do que sobre o que fazemos!
2. Você conhece cristãos que estão para cima e para baixo ... quente e frio?
3. Jesus disse que isso o deixa doente! (Apocalipse 3:16) "Assim, porque és morno, e não és quente nem frio, vomitar-te-ei da minha boca".
4. A história registra como sob grande perseguição por Roma, os cristãos eram encharcados com alcatrão, crucificados e incendiados.
5. Talvez seja aí que se originou o conceito de "em chamas para Deus".
6. Será que nossas vidas arderão em chamas para o Senhor e iluminará o caminho para que outros venham a Cristo?
7. Eles virão, se realmente formos reavivados!

C. Em relação ao futuro.
1. A Bíblia é um livro emocionante.
2. O futuro é brilhante para o filho de Deus.
3. Estamos à beira de um novo milênio.
4. Muitos estão especulando e se perguntando o que isso trará.
5. Pode trazer o retorno de nosso Senhor!

(Apocalipse 22:12) "Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra".

(1 Tessalonicenses 4:16) "Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro"

Conclusão: O genuíno avivamento traz uma nova atitude em relação a Deus, outros crentes e aos perdidos. Ele traz uma nova determinação para ser consistente em nossa caminhada e nosso serviço a Deus. Ele traz um novo entusiasmo sobre o que Deus fez e o que Ele fará no futuro! Já fomos avivados? O tempo vai dizer. A evidência provará se foi uma obra de Deus ou uma obra da carne.

Não pode haver avivamento até que primeiro tenha vida em Cristo. Não podemos voltar para um lugar que nunca estivemos. Talvez você nunca tenha confiado em Cristo e tenha recebido o presente precioso da salvação.

Evitando o engano espiritual

 
"Toda a Escritura é ... proveitosa para ... repreensão" (2 Timóteo 3:16).

A Escritura é o padrão pelo qual você deve medir todo o ensino.

Em novembro de 1978, o Representante dos Estados Unidos, Leo Ryan, da Califórnia, visitou o Templo do Povo (um culto baseado na Califórnia) na Guiana. Ele foi investigar relatórios de que algumas pessoas estavam sendo mantidas lá contra suas vontades. O mundo ficou chocado ao saber que o congressista e seu partido haviam sido emboscados e mortos.

Ainda mais chocante foi a descoberta sombria que se seguiu alguns dias depois. As autoridades que entraram no complexo em Jonestown, na Guiana, ficaram horrorizadas em encontrar os corpos de 780 membros do culto que haviam sido baleados ou se suicidaram tomando um ponche com cianeto. Seu líder, o Reverendo Jim Jones, foi encontrado deitado perto do altar - morto com uma única bala na cabeça.

Para muitos, foi a primeira vez que testemunharam o efeito mortal do ensino satânico. Editoriais e artigos por meses tentaram explicar como poderia ocorrer este terrível engano e genocídio em nossos dias. Mas tão trágicas como as mortes de Jonestown, a maioria dos observadores perdeu a maior tragédia de todas: a condenação espiritual que Jim Jones e todos os outros falsos professores levam seus seguidores.

O engano espiritual é uma questão muito séria para Deus. É por isso que na Escritura ele estabelece a verdade e repreende qualquer coisa contrária a ela. A palavra grega traduzida como "repreensão" em 2 Timóteo 3:16 significa corrigir ou confrontar alguém com respeito a má conduta ou falso ensino.

Se você tem uma compreensão completa das Escrituras, você tem um padrão para medir todo o ensino. Então você pode facilmente reconhecer a falsa doutrina e evitar o engano espiritual. Foi o que João teve em mente quando disse: "Eu escrevi, jovens [espirituais], porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e já vencestes o Maligno" (1 João 2:14).

As falsas religiões sempre tentarão distorcer as Escrituras porque procuram eliminar a verdade de Deus antes que elas possam justificar suas próprias mentiras. Cuidado com as sutilezas e seja forte na Palavra de Deus.

Agradeça ao Senhor por protegê-lo do engano espiritual.

Ore por alguém que você sabe que foi vítima de falsos ensinamentos. Aproveite todas as oportunidades para transmitir a verdade de Deus a eles.

A PERSEGUIÇÃO CONTINUA

 
Os apóstolos saíram do Sinédrio, alegres por terem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome. (Atos 5.41)

Furiosas por terem fracassado em sua primeira investida contra os apóstolos, as autoridades resolveram tomar uma atitude. Desta vez elas prenderam a maioria, se não todos os apóstolos e os colocaram em uma prisão pública.

Durante a noite, no entanto, um anjo abriu as portas do cárcere, levou-os para fora e mandou que eles fossem pregar o evangelho no pátio do templo. Foi o que eles fizeram.

Em sua defesa diante do Sinédrio, os apóstolos se preocuparam mais em glorificar a Cristo, aquele que Deus havia ressuscitado e exaltado. Os membros do Sinédrio ficaram furiosos com o testemunho corajoso dos apóstolos e queriam matá-los.

Foi nesse momento que Gamaliel, um fariseu muito respeitado, fez uma intervenção diplomática. Citando como precedente duas rebeliões anteriores (cujos detalhes históricos são incertos), ele aconselhou o concílio a libertar os apóstolos, pois se a atividade deles fosse de origem humana, fracassaria, mas se fosse da parte de Deus, ninguém poderia detê-la, e o concílio estaria lutando contra Deus.

Não devemos, no entanto, considerar o argumento de Gamaliel como um princípio invariável, pois o mal, pelo menos a curto prazo, muitas vezes triunfa, enquanto o bem por vezes fracassa.

O concílio aceitou o conselho de Gamaliel, açoitou os apóstolos, repetiu a ordem para que não falassem no nome de Jesus e os libertou.

A reação dos apóstolos é digna de nossa admiração. Mesmo com as costas brutalmente laceradas e sangrando, eles saíram do Sinédrio alegres, por terem sido considerados dignos de serem humilhados por causa do Nome (v. 41).

Assim, Lucas conclui seu relato sobre as duas perseguições deflagradas contra a igreja recém-nascida. Na primeira o concílio ordenou aos apóstolos que não falassem nem ensinassem em nome de Jesus, e isso os levou a orar por coragem para continuar pregando. Na segunda o concílio repetiu a ordem anterior e os açoitou, o que fez com que eles louvassem a Deus e se sentissem honrados por terem sofrido humilhação por Cristo.

O diabo nunca desistiu de tentar destruir a igreja à força. Até hoje a igreja ainda sofre perseguição em várias partes do mundo. Mas não precisamos temer por sua sobrevivência.

Como Tertuliano escreveu em sua Apologia: “Podem nos matar, torturar, condenar, reduzir-nos a pó… Quanto mais vocês nos massacram, mais nós crescemos; a semente é o sangue dos cristãos”.

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato

Por Litrazini

A LIBERDADE HUMANA E SEUS LIMITES

 
E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas.E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, Gn. 1.15-17 Deus criou um paraíso e colocou nele o homem.

A LIBERDADE HUMANA
“De toda árvore do jardim comerás livremente”.
Deus colocou muitas árvores frutíferas à disposição do homem, representando tudo o que o Senhor nos dá para o nosso deleite.

O LIMITE
“...mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás”.
Não existe liberdade absoluta. O ser humano precisa, desde criança, conhecer os seus limites. A árvore proibida representa aquilo que pertence a Deus, ou que pertence ao próximo, ou aquilo que nos prejudicaria de alguma forma, mesmo sendo algo atraente e aparentemente agradável (Gn. 3.6).

O que Deus nos dá é muito mais do que aquilo que ele nos nega, pede ou proíbe. Somente uma árvore foi proibida. Entretanto, o homem quer muito mais do que aquilo que lhe é dado.

TRANSGRESSÃO E CONSEQÜÊNCIA  
“No dia em que dela comeres, certamente morrerás”.
Quem se dispõe a ir além dos limites estabelecidos por Deus, cometendo o pecado, deve estar consciente dos efeitos de suas atitudes e ações. Adão e Eva comeram do fruto proibido e morreram espiritualmente.

Deus queria poupar o homem daquela amarga experiência. As proibições divinas têm o propósito de nos proteger. Não são opressoras, mas funcionam como uma cerca à beira do abismo, para que sejam evitadas as desastrosas conseqüências do pecado.

Usufruamos tudo o que Deus nos dá e respeitemos os limites que ele estabeleceu (Pv. 22.28).

Anísio Renato de Andrade

Por Litrazini

Aumentando sua força espiritual


 
Aumentando sua força espiritual
"Toda Escritura é ... proveitosa para ... corrigir" (2 Timóteo 3:16).

A Palavra de Deus fortalece o pecador arrependido.

Se você é um amante da jardinagem, você sabe que podas habilidosas promovem o crescimento geral e a produtividade de uma planta. Jesus presumiu que o seu público sabia disso quanto ele disse: "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor. Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado" (João 15:1-3).

Jesus estava comparando os crentes com os ramos, que o Pai poda para a máxima produtividade. A Palavra é a sua ferramenta de poda, que Ele aplica com habilidade e precisão para remover nossas imperfeições e promover a piedade. Ele quer eliminar qualquer coisa de nossas vidas que possa restringir nosso crescimento espiritual.

A palavra traduzida "corrigir" em 2 Timóteo 3:16 fala da obra fortalecedora da Palavra de Deus. A Escritura não só expõe seu pecado, mas também fortalece você e restaura você para uma postura espiritual adequada. Ela o convence e depois dá instruções para o edificar novamente.

Jó 17:9 diz: "Contudo o justo prossegue no seu caminho e o que tem mãos puras vai crescendo em força". Paulo acrescentou: "Agora pois, vos encomendo a Deus e à palavra da sua graça, àquele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os que são santificados" (Atos 20:32).

A medida que o Espírito usa as Escrituras para expor o pecado em sua vida, abandone esse pecado e siga o que a Escritura diz para você fazer. Você será fortalecido em sua caminhada espiritual como resultado. Para ajudar nesse processo seja "...nutrido pelas palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido" (1 Timóteo 4:6).

Eu creio firmemente que todas as fraquezas que você tem podem se tornar áreas de grande força, à medida que você permite que a Palavra de Deus faça seu trabalho santificador dentro de você.

Agradeça a Deus pelo poder fortalecedor e restaurador de Sua Palavra.

Se há uma área de sua vida fraca e vulnerável à tentação, confesse-a ao Senhor e comece hoje a fortalecê-la de acordo com a Palavra.

Leia Efésios 1: 18-23 e 3:14-21.

Por que Paulo orou?

Como Deus demonstrou Seu poder em relação aos crentes?

O poder de Deus é suficiente para todas as suas necessidades espirituais? Explique.
 

CELEBRAR HALLOWEEN DÁ “AUTORIZAÇÃO” AO DIABO, AFIRMA EX-SATANISTA


No próximo dia 31 muita gente no Brasil irá comemorar o Halloween, ou Dia das Bruxas, uma tradição americana que vem se popularizando por aqui a cada ano. Estranhamente, há igrejas que “entram na onda” sem entender a profundidade disso.

O fundador da Igreja de Satanás, Anton LaVey, chegou a declarar: “Estou feliz por ver os pais cristãos deixarem seus filhos adorarem ao diabo pelo menos uma noite por ano. Bem-vindos ao Halloween”.

Para o ex-satanista e hoje evangelista John Ramirez, não há nada de “inocente” em pintar o rosto, usar fantasias ou decorar o ambiente com bruxas e abóboras. Para ele, essas ações são como dar autorização ao demônio, dizendo: “Esta é a minha igreja. Pode ficar com ela”.

A questão da legalidade para as ações demoníacas é um assunto controverso nas igrejas, havendo muitas interpretações diferentes do quanto as forças do mal podem interferir na vida de um cristão.

Contudo, escreveu Ramirez em artigo para a revista Charisma: “Não é por que não estamos realizando rituais demoníacos ou fazendo sacrifícios humanos, estamos isentos disso. Você sabia que assim que coloca uma fantasia [de Halloween] está dando lugar ao diabo? Por que, quando faz isso, você e sua família estão comemorando o feriado do diabo. Você age como quem faz um pacto com o inimigo, e já está sacrificando seus filhos espiritualmente quando os veste com fantasias, mudando assim a identidade deles”.

Ramirez diz que quando era um satanista, a noite de Halloween era “muito especial” para ele e seus amigos. “Quando éramos adoradores do diabo, esta era uma data muito especial para nós e ansiávamos em celebrá-lo, pois sabíamos de suas implicações e o poder das trevas por trás daquela noite. No mundo da feitiçaria, ela é muito diferente de todas as outras noites. Seria como perguntar a um cristão o quanto a sexta-feira santa e o domingo da ressurreição eram importantes para ele. O Halloween tem grande peso e importância para aqueles que vivem do lado das trevas”, explica.

Em seu testemunho, ele diz que os satanistas recebiam instruções “do mundo demoníaco” sobre o que deviam fazer naquela noite, pois se abria uma espécie de porta que liberava forças do inferno no mundo.

DIA DE TODOS OS SANTOS
Ele vai mais além, insistindo que essa realidade espiritual vai até o primeiro dia de novembro, que os católicos chamam de dia de Todos os Santos, data que antecede o dia de Finados. Porém, conforme o ex-bruxo “não há nada de santo nisso; é algo demoníaco”.

“O dia de Todos os Santos é enganador. Podemos até pensar que parece uma data santa, mas não há nada de inocente nela. Este feriado é comemorado em toda a América Latina, além de outras partes distantes do mundo. Na cultura hispânica, é chamado de Dia dos Mortos, e as pessoas lembram de quem já morreu através e cerimônias e visitas aos cemitérios… Mas este feriado não tem nada de santo e nada a ver com os santos”.

Na Bíblia, lembra Ramirez, “Quando o Senhor chama os crentes de ‘santos’, este termo refere-se a nós, que fomos santificados pelo sangue de Jesus Cristo e sua obra redentora na cruz. Fomos separados para as boas obras e para glorificar a Deus”. Para o evangelista essas datas, Halloween e dia de Finados deveriam ser usadas pela igreja para anunciar a salvação em Jesus e testemunhar para os perdidos da bondade de Deus e das promessas de vida eterna para todos aqueles que crerem nele.

“Como ministro, eu usaria o Dia de Todos os Santos para virar a mesa sobre o diabo e para celebrar a minha salvação e a salvação da minha família e entes queridos. Eu usaria isso como uma oportunidade evangelística na minha igreja para trazer pessoas não salvas para ouvir testemunhos da bondade de Deus e como Ele pode transformar suas vidas também. E naquela noite, eu daria ao diabo uma grande derrota em nome de Jesus, porque muitas almas seriam salvas”, finalizou.

Jarbas Aragão / Gospelprime

Por Litrazini

Aprendendo a Verdade

 
Aprendendo a Verdade
"Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça" (2 Timóteo 3:16).

A Escritura é um manual da verdade divina.

Este mês consideramos muitos benefícios das Escrituras. Segundo Timóteo 3:16 enumera mais quatro benefícios que serão o foco de nossos estudos quando concluiremos este mês: ensinar a verdade, repreender o pecado e o erro, corrigir o comportamento e instruir em justiça.

Nós abordamos cada um desses, até certo ponto, em nossos estudos anteriores, mas eles garantem uma discussão adicional desse versículo, que é a declaração mais concisa das Escrituras sobre seu próprio poder e propósito.

Primeiro, a Bíblia é proveitosa para o ensino. A palavra grega traduzida como "ensino" refere-se mais ao conteúdo do que ao processo de ensino. A Escritura é o manual de Deus da verdade divina para modelar nossos pensamentos e ações.

Como crente, você tem a capacidade de entender e responder às Escrituras. Isso porque o Espírito Santo habita em você e transmite discernimento espiritual, sabedoria e compreensão (1 João 2:27). Você tem "a mente de Cristo" (1 Coríntios 2:16).

Mas ter a capacidade de entender a verdade espiritual não garante que você exercita essa habilidade. Deus disse aos israelitas através do profeta Oséias: "Meu povo é destruído por falta de conhecimento" (4:6). Sua verdade estava disponível para eles, mas eles ignoraram e viveram em desobediência.

Ouvi dizer que muitas pessoas lamentavam que poderiam ter evitado muita dor se apenas conhecessem a Bíblia mais completamente - se elas tivessem reservado tempo para aprender o que Deus esperava delas em uma situação particular. Talvez você tenha se sentido assim. A melhor maneira de evitar cometer esse erro no futuro é saturar fielmente com oração, paciência e por completo sua mente com a verdade bíblica, e disciplinar-se para viver de acordo com seus princípios.
Esse é o desafio para toda a vida, mas é a única maneira de se beneficiar com o ensino bíblico e evitar angustias desnecessárias.

Eu oro para que você seja encorajado hoje enquanto estuda a Palavra de Deus e aplica-a diligentemente a sua vida.

Peça a Deus para usar as circunstâncias que você enfrenta hoje para atraí-lo para mais perto de Ele e motivá-lo a cavar mais fundo em Sua Palavra.

Leia Êxodo 24:1-8.

Qual foi a resposta dos israelitas à Palavra de Deus?

Qual é a sua resposta a Palavra de Deus?

Reprovando a conduta pecaminosa

 
Reprovando a conduta pecaminosa
"Toda a Escritura é ... proveitosa para ... repreensão" (2 Timóteo 3:16).

As pessoas que não estão interessadas na vida santa evitarão estar expostas à doutrina sadia.

Paulo instruiu Timóteo a "pregar a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoestar, repreender, exortar, com toda longanimidade e ensino" (2 Timóteo 4:2). Ele sabia que chegaria um momento em que muitas pessoas rejeitariam a sã doutrina, e "tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas" (v. 3-4).

Isso certamente é verdade em nossos dias. Muitos que professam amar o Cristo parecem intolerantes à Sua Palavra. Muitas vezes eles caem na complacência espiritual e se cercam de mestres que lhes dizem exatamente o que querem ouvir. Se eles não conseguem encontrar uma mensagem confortável, eles passam de igreja para igreja ou simplesmente abandonam tudo.

Tais pessoas trocaram convicção por conforto e precisam examinar a si mesmas para ver se são crentes genuínos (2 Coríntios 13:5). Sua atitude em relação à Palavra contrasta radicalmente com aqueles que amam a Cristo verdadeiramente e vêm à Palavra com um desejo sincero de aprender suas verdades e viver de acordo com ela.

Mas mesmo os verdadeiros crentes podem cair na armadilha da negligência e compromisso. Talvez você tenha notado que os cristãos que vivem pecando tentam frequentemente evitar a exposição à Palavra de Deus.

Às vezes, eles param temporariamente para comparecer à igreja ou estudos bíblicos. Eles também tentam evitar outros crentes - especialmente aqueles que os responsabilizam pelo que sabem ser verdade.

Mas, como qualquer pai amoroso, Deus não permitirá que os Seus filhos permaneçam no pecado por muito tempo sem discipliná-los (Hebreus 12:5-11). Mais cedo ou mais tarde eles devem se arrepender e se reconciliar com Ele.

Um elemento importante na conciliação dos cristãos pecadores com Deus é a oração fiel de outros crentes. Deus pode optar por usá-lo dessa forma, por isso sempre esteja pronto para orar, e ansioso para restaurar os outros com espírito de mansidão (Gálatas 6:1).

Você conhece um cristão que está sendo desobediente à Palavra de Deus? Se conhece, peça a Deus que o traga ao arrependimento. Coloque essa pessoa em suas orações e preocupação, e esteja disponível para ser mais usado no processo de restauração se o Senhor quiser.

O que Mateus 18:15-20 diz sobre como confrontar um cristão pecador?
 

DEUS PELEJA POR NÓS

 
Hamã era um homem que ansiava a morte dos judeus e para tal intento traçou um plano diabólico (Et 3:8-14)."Enviaram-se as cartas por intermédio dos correios a to­das as províncias do rei, para que destruíssem, matassem e aniquilassem a todos os judeus, moços e velhos, crianças e mulheres, em um mesmo dia, no dia treze do décimo se­gundo mês, que é o mês de adar, e para que lhes saqueas­sem os bens." (Et 3:13.)

Satanás usou Hamã, um homem que tinha um cargo político, para tentar destruir o povo de Deus. O plano do inimigo foi colocado em prática, mas o Senhor era com aque­le povo. "Se Deus é por nós quem será contra nós?" (Rm 8:31.) Deus se encarregou de vencer o inimigo com a mes­ma estratégia que Hamã havia pensado em usar.

Toda a autoridade que se levanta contra o povo de Deus será destruída, porque quem toma a nossa causa é o Se­nhor. Hamã morreu no laço que ele mesmo havia prepara­do. "Assim, enforcaram a Hamã na forca que ele tinha pre­parado para Mordecai." (Et 7:10.)

Quando nós estamos sob a direção de Deus, o nosso ini­migo é confundido, vencido pela sua própria estratégia. Por isso, nunca manche suas vestes com a vingança; Deus é o verdadeiro juiz e sabe, muito mais que nós, como punir o inimigo.

Deus vai à frente das nossas batalhas, por isso não devemos temer as ameaças, as acusações, as falcatruas. Hamã era o tipo de autoridade política que usava todas essas armas sujas. Hoje Deus está abrindo a nossa visão e nos dando um novo tempo, para que possamos vencer es­ses inimigos.

Devemos ter a postura de não entrar no jogo do inimi­go, de não deixar que ele tire a nossa atenção do alvo, com estratégias mentirosas e covardes. Temos de caminhar na oração, no jejum, na ação, crendo que o Senhor,  vai à nossa frente pelejando por nós.

Ester foi uma valente usada por Deus no meio político, para vencer as falcatruas, as mentiras, os laços de morte que Satanás tinha para o povo. Precisamos olhar para esta mulher e entender mais do que nunca que essa é a nossa realidade.

Satanás tem tentado destruir as famílias, a igre­ja, os governos, a economia, enfim, tudo. E nós, como povo valente e destemido, vamos enfrentar e vencer esses demô­nios na força e na estratégia do Todo-Poderoso.

Verdadeiramente precisamos nos espelhar no testemu­nho de Ester. Não se acovarde, meu irmão, não se intimi­de. Lute com as estratégias que Deus tem nos dado e você alcançará grandes vitórias.

"Veio o temor de Deus sobre todos os reinos daquelas terras, quando ouviram que o Senhor havia pelejado contra os inimigos de Israel." (2 Cr 20:29.)

Transcrito Por Litrazini